As Boas Crenças

Eis então que perdi um amigo. Perdi um amigo porque cada um de nós escolhe acreditar em alguma coisa – e eu, escolhi crer em algo diferente do que o dito cujo mostrar pensar. Uma pena. Mas foi a partir dai, e de uma conversa com um outro amigo – diga-se de passagem, esse tem boas afinidades comigo – que resolvi escrever sobre as boas crenças. Não digo As Boas e Más Crenças porque não quero uma idéia negativa no título de um texto que pretende ser bom.

Vivendo e aprendendo, a gente descobre que algumas pessoas tendem ao negativismo. Se acham incapazes, seja academicamente, socialmente, intelectualmente ou fisicamente. Ou “qualquer-coisa-ente”. Outras pessoas, felizmente essas são mais raras, vão a extremos maiores ainda: passam a crer num mundo decadente! Isso é muito ruim. Se tem algo de que os seres humanos precisam é de boas crenças. As pessoas precisam de esperança, capacidade de acreditar em coisas boas, de se sentir bem individualmente e em grupo. Do contrário, a vida fica ruim, os dias são cinzas e as pessoas ao seu redor se perdem no seu redemoinho de tristeza e angústia generalizada. É por isso que, apesar de não acreditar em algumas partes da bíblia, penso que ela, como outros livros de outras religiões, são bons livros. Isso porque tendem a pregar idéias boas de bons princípios morais para as pessoas.

Tem quem diga que dar conselho não é bom, mas acredito que o bom conselho é aquele que é dado sem saber a quem se dá. Então ai vão alguns:

– Acredite nas suas capacidades. Tenha ciência delas e as exercite sem negativismo. Os produtos delas podem melhorar consideravelmente.

– Não se deixe cair em decadência. Se esforce para manter o equilíbrio entre o orgulho interior e o respeito para com o mundo exterior.

– Tenha sensibilidade, não se afogue em ceticismo. Por mais que o mundo seja cheio de coisas ruins, acreditar nas boas torna tudo melhor.

Não posso reiterar o suficiente a importância desse último conselho. Ele é a chave para uma vida humana e saudável. Eu costumava ser alguém com dias bons e ruins; um dia estava de ótimo humor e quase nada me abalava. No outro tudo parecia sem graça e sem futuro, nada nem ninguém me alcançava. O que vou tentar fazer de agora em diante é manter um sorriso na alma, e levar a vida normal, sem tentar impressionar ninguém, nem a mim mesmo.

PS.: o que isso tem a ver com música? Bom, um dia eu achava que tava no caminho certo da composição. Em outro achava que estava tudo errado e sem brilho. Mas acho que o brilho está nos olhos de quem vê mesmo.

PS 2.: aqui vai um link pro blog do amigo que inspirou esse texto. Não, não é o que perdi, mas sim o continua por ai, com um sorriso na alma: http://marcolinoo.blogspot.com/2009/09/exercicio.html

UPDATE: oh, conversei com meu amigo. Think it’s all set.

Anúncios

One Response to As Boas Crenças

  1. Marcos disse:

    “sorriso na alma”… modéstia à parte, adorei essa expressão x´D

    mas falando sério: felicidade é a gente que faz. ponto.
    mesmo aquilo que não depende de nós pra acontecer, inescapavelmente depende de nós pra não acontecer.
    então, repito uma das conclusões que tiramos da nossa conversa: deixe-se ser feliz.

    mas tá, num vo ficar falando muito não, se não nem precisava docê ter me linkado =p
    vlw por isso ^^

    enfim, bom te ver por aqui (nesse outro mundo) ^^

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: